quarta-feira, 7 de fevereiro de 2018

Policial e esposa são presos pela morte de amante grávida

Um policial civil de 34 anos e a esposa dele foram presos nesta terça-feria (6), em Belo Horizonte, acusados de assassinarem a amante do investigador e o filho que ela gestava, havia sete meses, em outubro de 2017. A universitária Priscila Regina de Jesus Almeida tinha 29 anos quando levou nove facadas, sendo algumas na barriga, o que causou o óbito do feto.
amante.jpeg

Ela e Natanael Martins, que era lotado na delegacia no bairro Planalto, tiveram um romance sem que a vítima soubesse que ele era casado. O crime ocorreu no bairro Granja Werneck, periferia da capital mineira. Já o corpo, encontrado com a faca cravada no crânio, foi localizado num matagal no bairro Solimões.

A motivação da morte seria a pressão exercida pela vítima para que o policial assumisse a paternidade. O casal foi preso temporariamente por um mandado cumprido pela Polícia Civil e a corregedoria da corporação.

Além de ser alvo do inquérito, o investigador também responderá um processo na corregedoria da corporação, o qual pode recomendar o seu desligamento da Civil.