Header Ads

IMAGENS FORTES! Polícia encontra corpo de testemunha de chacina ocorrida em 2015, quatro dias depois de ter sido sequestrada

Foto: Divulgação

o Corpo de Bombeiros foi chamado para remover o corpo do barranco onde foi encontrado
O corpo da diarista Edvania Souza dos Santos, 19, foi encontrado por volta das 8h30 da manhã de hoje, terça-feira, 28, jogado em um barranco da avenida das Flores, na Zona Norte de Manaus. "Pequena", como a mulher era mais conhecida, estava desaparecida desde o último sábado, 24. Ela foi vista sendo colocada em um carro de marca, modelo e placas não identificados por um grupo de homens desconhecidos.


O cádaver já estava em adiantado estado de decomposição, com perfurações de tiro e, de acordo com o perito do Instituto de Criminalística, a diarista também teria sido estrangulada pelos assassinos.



O desaparecimento e asassinato de "Pequena" pode estar ligado ao fato dela ser a única "testemunha-chave" de uma chacina ocorrida na madrugada do dia 27 de fevereiro do ano de 2015, no bairro Santa Etelvina, Zona Norte de Manaus, em que foram assassinadas a tiros quatro pessoas, quando se divertiam dentro de uma casa. O crime teria sido planejado e executado por uma facção criminosa ligada ao tráfico de drogas na Zona Norte da cidade.



Edvania "Pequena" foi a única sobrevivente. Na chacina, morreu, com pelo menos sete tiros cada um, o seu irmão caçula e o seu namorado que seriam integrantes de uma facção rival do grupo armado que invadiu a casa.


O pai de Edvania foi ao local reconhecer o corpo

A equipe do IML levou o corpo do local por volta das 10h30

Bombeiros tiveam que descer no barrando para resgatar o cadáver 

A dona de casa Rosana Souza Amorim, 35, disse que a sobrinha logo no começo recebia muitas ameaças de morte dos traficantes que participaram da chacina, mas os meses foram se passando e os criminosos pararam de mandar recados.
O pai de Edvânia Pequena, o mestre de obras, Edgard Souza dos Santos, 50, esteve no local onde o corpo foi encontrado e, bastante comovido, chegou a dizer que a filha pediu proteção da polícia mas não fizeram nada e agora ela pagou com a vida por testemunhar a chacina.

Vários traficantes acusados de participar da matança no bairro de Santa Etelvina foram presos durante as investigações da Delegacia de Homicídios e Sequestros e o processo continua em andamento na Justiça Estadual.

Edvania na época do inquérito policial prestou depoimentos e teria se transformado no principal alvo dos traficantes envolvidos na chacina que ela só escapou porque conseguiu se esconder atrás do muro de um quintal da vizinhança. O corpo da diarista foi removido do fundo do barranco por uma equipe do Corpo de Bombeiros e levado para o Instituto Médico Legal (IML) por volta das 10h30 depois que a equipe da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros também esteve no local.

ATENÇÃO! IMAGENS FORTES!


 Fotos: Divulgação 

Nenhum comentário

O blog não se responsabiliza pelos comentários, são de única exclusividade dos autores, postantes..

Tecnologia do Blogger.