Notícias

quarta-feira, 9 de maio de 2018

Mulher morre após ex bater carro na moto dela e depois a espancar; vítima ficou internada por 13 dias

Uma mulher de 41 anos morreu após ter sido atingida por um veículo e depois brutalmente espancada no município de Governador Mangabeira, a cerca de 140 quilômetros de Salvador. O principal suspeito do crime, que está foragido, é o companheiro da vítima.
Marina Cerqueira Conceição morreu na terça-feira (8), após passar 13 dias internada em estado gravíssimo no Hospital Regional de Santo Antônio de Jesus, no recôncavo da Bahia. Ela foi alvo das agressões no dia 25 de abril, no povoado de Quixabeira.
De acordo com a delegacia local, as investigações iniciais apontam que a vítima voltava de motocicleta do trabalho para casa, por volta das 21h, quando teve o veículo atingido no fundo por um carro conduzido pelo companheiro, que estava de tocaia na estrada.
Caída no chão, a vítima teria sido agredida com chutes, pontapés e com golpes que a polícia suspeita que tenham sido pauladas. Marina Cerqueira foi socorrida por moradores desmaiada e com diversos ferimentos, e levada para a unidade médica do povoado. Em seguida, ela foi encaminhada para o Hospital Regional de Santo Antônio de Jesus.
Os médicos identificaram traumatismo craniano e, desde então, a vítima estava sedada. A delegacia local diz que Marina e o suspeito, identificado Adailton Cardoso da Silva Rezende, de 45 anos, estavam iniciando um processo de separação e que ele não aceitava o fim do relacionamento.
Marina era funcionária pública e atuava na secretaria escolar do Centro Educacional Professor Agnaldo Viana Pereira, no povoado de Quixabeira, além de ser presidente da Associação de Moradores da localidade do Meio de Campo.
Adailton Rezende, de 45 anos, é apontado pela polícia como suspeito do crime (Foto: Reprodução / Facebook)
O suspeito também é funcionário público e atua como motorista da prefeitura. Ele está sendo procurado pelo crime de feminicídio.
Um colega de trabalho, que prefere não ser identificado, contou que a vítima estava sendo ameaçada pelo companheiro. “A gente ficou sabendo que ela vinha ameaçada. Ela era uma pessoa muito querida na comunidade. Está um clima bem triste”.
A prefeitura de Governador Mangabeira decretou luto oficial nessa quarta e determinou o fechamento de todas as unidades públicas em respeito e solidariedade à família. G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O blog não se responsabiliza pelos comentários, são de única exclusividade dos autores, postantes..