Header Ads

Tristeza: Padrasto mata enteado de 2 anos, Ele confessou o crime.

Foto: Divulgação
Francisco Romário foi preso em flagrante e confessou o crime na Deapca
O menino João Miguel Cardoso, com dois anos de idade, morreu horas depois de ser agredido pelo seu padrasto Francisco Romário Brandão, 22, que já foi preso e confessou o crime na Delegacia Especializada em Apoio e Proteção a Criança e ao Adolescente (Deapca).

A agressão aconteceu na Comunidade Parque Riachuelo, bairro do Tarumã, Zona Oeste de Manaus, na noite do último domingo.

A mãe do menino identificada como Luana da Silva, 21, e o acusado participavam de uma festa na casa de um vizinho quando ele foi levar o garoto para dormir.

Francisco Romário contou em seu depoimento que já estava com o enteado no quarto quando ele começou a chorar e também vomitou em sua roupa. Nesse momento, Francisco Romário deitou João Miguel na cama, sentou sobre seu peito e depois o verou e ficou de joelhos em cima das costas do menino.

João Miguel morreu depois de ser agredido pelo padrasto

A mãe Luana da Silva chora pela morte
violenta do filho (Fotos: Divulgação) 

De acordo com a delegada Juliana Leão, que trabalha no plantão da Deapca, o padrasto voltou para a festa com o menino no colo, chamou sua mãe dizendo que João Miguel estava passando mal e foram juntos com a criança para um Unidade de Pronto Atendimento (UPA).

A criança recebeu atendimento de urgência mas veio a óbito. Quando soube que o enteado tinha falecido, Francisco Romário foi embora da UPA e não retornou mais.

O médico que atendeu João Miguel informou que havia indícios de agressão física, a polícia então foi acionada e horas depois o padrasto foi preso.

O acusado sentou no peito e depois ficou
de joelhos nas  costas do enteado,
provocando sua morte (Fotos: Divulgação) 

O exame de necrópsia realizado no Instituto Médico Legal (IML) confirmou as lesões no corpo do menino e também que ele teve o fígado dilacerado e sangramento dos pulmões.

Francisco Romário foi interrogado na Deapca e confessou ter sentado no peito e ter ficado de joelhos nas costas de João Miguel.

A delegada Juliana Leão concedeu entrevista coletiva à imprensa e confirmou que o acusado confessou o crime.

A mãe da criança disse que mantinha um relacionamento amoroso com Francisco Romário havia apenas dois meses.

O autor do crime foi indiciado e vai responder por homicídio qualificado.

Nenhum comentário

O blog não se responsabiliza pelos comentários, são de única exclusividade dos autores, postantes..

Tecnologia do Blogger.