Click e Ouça Sua Rádio Online

Entrevista com o Presidente da Famem, Cleomar Tema

segunda-feira, 17 de dezembro de 2018

Vinte e seis parlamentares eleitos e reeleitos para a nova legislatura participaram nesta segunda (17/12) da reunião-almoço promovida pelo Conselho Temático de Assuntos Legislativos da Federação das Indústrias do Estado do Maranhão (FIEMA) em parceria com a Assembleia Legislativa do Maranhão (ALEMA), na Casa da Indústria Albano Franco.


Vinte e seis parlamentares eleitos e reeleitos para a nova legislatura participaram nesta segunda (17/12) da reunião-almoço promovida pelo Conselho Temático de Assuntos Legislativos da Federação das Indústrias do Estado do Maranhão (FIEMA) em parceria com a Assembleia Legislativa do Maranhão (ALEMA), na Casa da Indústria Albano Franco.

“O objetivo maior desse encontro é aproximar a classe política desse novo parlamento liderado pelo presidente da Assembleia, Othelino Neto, com esta Casa, com a classe empresarial para que possamos andar juntos e promover o desenvolvimento do Estado, gerando mais emprego, mais empresas para que possamos ter um Estado muito melhor”, destacou o 2º vice-presidente da entidade e presidente do Conselho Temático de Assuntos Legislativos, Cláudio Azevedo, que abriu o encontro de trabalho.

ENTRAVES – Depois de apresentar um vídeo institucional da FIEMA sobre as potencialidades do Estado, Azevedo fez um breve resumo sobre dados da economia impulsionada pela indústria, que contribui com 19,0% do PIB total do Maranhão (2016), além de ressaltar alguns entraves pertinentes ao desenvolvimento do Estado, como a conclusão dos estudos de Zoneamento Ecológico-Econômico no Maranhão, a não conclusão de projeto de duplicação da BR-135 até Miranda do Norte, em andamento há quase uma década e que vem apresentando inúmeros problemas econômicos e sociais. O trecho da BR entregue, em janeiro de 2018, já está cheio de fissuras e buracos, as áreas de distritos industriais sem a adequada infraestrutura física e econômica, a demorada burocracia na aprovação de licença ambiental e a conclusão do processo de elaboração e aprovação do Plano Diretor Urbano de São Luís (incluindo Uso e Ocupação do Solo), criando dificuldades à atração de novos investimentos produtivos, o que inibe a atração de investimentos.

APOIO – Outro pleito solicitado foi o apoio parlamentar para o projeto de reconhecimento da cachaça e tiquira do Maranhão, ampliando sua capacidade de geração de emprego e renda, ressaltando o trabalho feito pela FIEMA e SindiBebidas-MA com o projeto da cachaça artesanal e tiquira do Maranhão (CARTIMA), cujo presidente Jorge Fox, fez entrega ao presidente Othelino de duas marcas registradas maranhenses.

Logo em seguida foi à vez do presidente da FIEMA, Edilson Baldez fazer uso da palavra. Inicialmente, Baldez pediu um minuto de silêncio pela morte do ex-presidente de sindicato, ex-diretor da FIEMA, Mário Mendes, que é irmão do ex-presidente da entidade, Jorge Mendes.

“Nós consideramos esse encontro como um momento de trabalho que fazemos com vários segmentos. Não é um primeiro encontro e não será o último. Sempre trabalhamos juntos com a Assembleia, com o executivo e o judiciário. Mas o momento requer que trabalhamos juntos. A população cobra dos empresários e dos parlamentares os seus anseios para que o Estado possa se desenvolver. Precisamos crescer numa velocidade maior. Esse é um grande desafio para todos nós e precisamos dessa parceria para atender a população. Temos que destravar um pouco alguns assuntos para dar um passo à frente, senão fica difícil o Estado se desenvolver”, destacou Baldez.

SESI/SENAI - Baldez aproveitou a reunião e defendeu para os parlamentares o SESI e SENAI. O SESI-MA teve, em 2018, 18.310 matrículas, 26.306 pessoas atendidas na área de Saúde e Segurança do Trabalho, 793 empresas atendidas, além da Ação Global, que possui mais de 100 mil atendimentos ano. Já o SENAI-MA, o presidente destacou os números de 40.059 matrículas realizadas e 25.240 pela gratuidade (63%).

“O Maranhão tem pressa. Quero conclamar a classe política para encontrarmos o melhor caminho. Colocamo-nos à disposição para discutir esses entraves e queremos participar com sugestões. Precisamos diminuir a burocracia e o custo Brasil, a nossa competitividade é muito baixa”, enfatizou Baldez, destacando as áreas da construção civil, do agronegócio e do turismo.

Depois, o presidente da Assembleia, Othelino Neto, ressaltou que o momento é muito importante à adesão dos deputados. “Isso é uma demonstração, o interesse e o respeito que os deputados têm pela indústria e pelo setor produtivo e que é um sinal que a relação será muito boa como tem sido. Temos tido um diálogo permanente com a FIEMA. Em relação aos entraves, poucos deles são novidades, em relação ao plano diretor, ele realmente precisa ser discutido e mudamos os representantes da Assembleia para fazer parte das reuniões. Temos um plano que retrata uma realidade de muitos anos atrás. Esse processo não passa pela Assembleia, mas como agente público pode contribuir nesse sentido. Esse diálogo vai continuar franco e aberto. A FIEMA tem sido equilibrada e respeitosa, quando cada um tem suas prerrogativas”, finalizou o presidente da ALEMA, que destacou que o objetivo comum é o desenvolvimento do Maranhão.

DEPUTADOS - Logo após, os deputados estaduais eleitos, Helena Duailibe (Solidariedade), Vinicius Louro (PDT), Wendell Lages (PMN) e Duarte Júnior (PCdoB) destacaram alguns pontos de seus mandatos, com ênfase no apoio à indústria e à classe produtiva.

A reunião-almoço também contou com a presença do senador eleito Weverton Rocha (PDT), de empresários da VALE, ALUMAR, CEMAR, Aurizona, presidentes de sindicatos ligados à FIEMA, representantes do SEBRAE e IFMA.

0 comentários:

O blog não se responsabiliza pelos comentários, são de única exclusividade dos autores, postantes..