Horror! Advogado é suspeito de matar namorada e conservava corpo com sacos de gelo

Divulgação
Divulgação
O advogado Paulo de Carvalho Souza, 42 anos, se entregou à polícia na noite dessa quarta-feira (3/4) após ficar mais de 24 horas ameaçando se jogar do prédio em que morava em Balneário Camboriú, litoral de Santa Catarina. Ele é suspeito de ter matado a namorada e mantido o corpo dela escondido dentro do apartamento.
O homem teria comprado, segundo testemunhas, sacos de gelo para conservar o cadáver e evitar que o cheiro chamasse a atenção dos vizinhos. A namorada dele também era advogada e tinha 30 anos. A família de Lucimara Stasiak informou que os dois estavam juntos há um ano e ela nunca falou sobre atos de violência por parte do companheiro.
Os policiais foram chamados por pessoas que moram no prédio onde o casal residia. Os vizinhos contaram aos militares que estranharam o fato de o homem carregar para o imóvel vários sacos de gelo. Testemunhas contaram que Lucimara foi vista pela última vez na quinta-feira (27/3), quando escutaram uma discussão entre os dois no local.
Depois que o crime foi descoberto, Souza se trancou na sacada e a polícia passou a negociar a rendição. Uma equipe especializada conversava com o advogado, que aparentava estar em surto psicótico.
Além da atitude estranha, a vizinhança decidiu chamar a Polícia Militar por causa de um cheiro forte que saía do apartamento do casal. O caso é tratado como feminicídio.
A Ordem dos Advogados do Brasil de Santa Catarina publicou uma nota de pesar referente ao episódio e decretou luto oficial pelo período de três dias.
“Ficamos consternados com o ocorrido e não aceitamos qualquer tipo de violência. Estamos falando da vida de uma pessoa, o bem mais precioso que temos, suprimida em circunstâncias dramáticas”, declarou o presidente da OAB/SC, Rafael Horn, por meio de nota.//Metrópoles

Postar um comentário

0 Comentários