Mostrando postagens com marcador Gospel. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Gospel. Mostrar todas as postagens

sábado, 17 de novembro de 2018

Cantor gospel é sequestrado e encontrado morto com bilhete com escrita de música gospel

Um cantor gospel acabou sendo vítima de uma tragédia ontem (13). Robério Lima e Silva, de 49 anos foi encontrado em um matagal, sem vida, após seu filho ter comunicado à polícia que ele havia sido sequestrado, na região de São Bernardo do Campo (SP). As informações são do programa Cidade Alerta, da Record TV.
Tudo começou na última segunda (12), quando Arthur, filho do cantor gospel, procurou o 3º DP de Diadema (SP), onde mora, para registrar o fato de que seu pai havia sido levado, na porta de casa, por 4 homens armados. Segundo o depoimento, um dos homens envolvidos se apresentou como policial e fez parecer que se tratava de uma operação policial, afirmando que, caso Arthur interferisse, seria alvejado por algum disparo.
Os homens informaram também que levariam o cantor gospel para o 3º DP, que atualmente investiga o caso, mas ao chegar lá, o filho de Robério foi informado que não se tratava de uma operação policial, e a hipótese de sequestro passou a ser cogitada pela investigação.
Na terça (13), os investigadores acabaram encontrando o corpo do cantor gospel, enterrado em uma cova, num matagal entre São Bernardo do Campo e Santo André (SP). Ao lado do corpo, foi deixado pelos criminosos um papel com a letra de “Não temas”, uma das músicas evangélicas escritas por Robério Lima.
O filho informou à Polícia Civil que o pai não possuía inimigos declarados, nem era envolvido em brigas. Os investigadores procuram entender, então, qual teria sido a motivação do crime, para conseguir desvendar quem poderia ter cometido o crime brutal. O papel com a música gospel ao lado do corpo pode ajudar a desvendar o mistério. A família espera que a justiça seja feita./Itambé Agora

quarta-feira, 9 de maio de 2018

Padre é preso por abusar de adolescentes em igreja

Crimes foram em Joinville. Em um dos casos, vítima foi ao banheiro da igreja e mandou mensagem pedindo socorro ao pai.

Padre Marcos Roberto Ferreira foi condenado a 33 anos, dois meses e seis dias de prisão em regime fechado pelo crime de estupro de vulnerável. As vítimas são dois meninos de 12 e 13 anos que frequentavam a paróquia onde o religioso trabalhava, em Joinville. Um deles era afilhado do réu. O processo corre em segredo de Justiça.
A defesa disse que vai recorrer da sentença e que o réu nega as acusações. A Diocese de Joinville disse que Marcos foi afastado das funções desde que o caso veio à tona, que existe um processo para que ele não exerça mais o cargo de padre e que repudia a pedofilia.
O padre também foi sentenciado a dois anos e quatro meses de detenção em regime semiaberto, com base no artigo 243 do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), por dar bebida alcoólica a criança ou adolescente.
Marcos está preso desde junho de 2017 na Unidade Prisional Avançada (UPA) de São Francisco do Sul. Inicialmente, por força de mandado de prisão temporária, que acabou depois convertida em preventiva. Ele deverá continuar preso para comear a cumprir a pena.
Abusos
Os crimes ocorreram em 2017 na paróquia de Pirabeiraba, distrito de Joinville, onde o réu passou a morar depois de atuar em São Francisco do Sul, cidade na qual administrou a paróquia de Santa Paulina, por quase cinco anos.
Os abusos eram cometidos na casa do padre, lugar em que os meninos iam dormir a pedido dele. Os garotos relataram os abusos aos pais, que procuraram a polícia. Laudos periciais, elaborados a partir da análise de um psicólogo da Polícia Civil, comprovaram que os crimes ocorreram.
Relatos
Em uma reportagem exibida na época que os crimes vieram a público, uma das vítimas contou à NSC TV o que aconteceu em uma das noites que teria sido convidado a dormir na casa do padre. “No meio da noite ele começou a lamber a minha orelha. Eu achei aquilo estranho. (…) Daí ele tava passando a mão na minha barriga, ele tentou mexer no meu pênis e eu tirei a mão dele. (…) Na terceira vez que ele fez força, eu não consegui tirar a mão”, disse.
Um garoto de 13 anos contou à NSC TV que o clima nos primeiros dias na casa do padre era de diversão. “O padre começou a apresentar a casa dele para nós e ele foi mostrar os quartos que a gente ia dormir e depois tomamos café e comemos. Saímos da mesa de janta e fomos assistir a um filme”, disse o garoto.
Segundo o adolescente, o padre dormiu num quarto separado dos meninos. No domingo, três amigos voltaram para casa. Mas ele e outro garoto ficaram para mais uma noite – segundo ele, por insistência do padre – que teria convidado os dois para dormirem no mesmo quarto.
Pedido de ajuda
“A cama era bem grande, daí ele [padre] dormiu no meio. O meu amigo no lado direito e eu do lado esquerdo”, contou. Enquanto o amigo dormia, o adolescente contou que foi abusado pelo padre.
“Eu estava fazendo força para tirar a mão dele. Depois eu me virei com o corpo para o lado para… para… para ele parar de mexer no meu pênis. Daí depois disso… eu falei que precisava ir no banheiro e, sem ele ver, eu fui com o meu celular”, contou o garoto. Por mensagem, ele pediu ajuda ao pai, que foi imediatamente até a casa.
A mãe de outro menino diz que o filho contou que os atos eram feitos em tom de brincadeira. “Ele contou que tinha umas brincadeiras que ele achava estranhas, que ele não gostava e não se sentia confortável que era do padre querer ficar pegando no pênis, mas era como se fosse uma brincadeira. Perguntando o tamanho do pênis, de quem tinha o pênis maior”, disse a mulher. (Gospel Geral)

sábado, 13 de janeiro de 2018

FIM DOS TEMPOS: Megaigreja utiliza uso de “tarô gospel” e gera onda de críticas

Uma megaigreja da Califórnia está sendo denunciada por estar promovendo uma forma de ‘ocultismo gospel’. Com o lançamento de suas “Cartas do Destino”, muitos cristãos reclamam que são apenas cartas de tarô com outro nome. O assunto foi bastante debatido por sites evangélicos nas últimas semanas.
A Igreja Bathel, localizada na cidade de Redding tem 9.000 membros. Ela é liderada pelo pastor Bill Johnson, que afirma ter um forte ministério profético, mas que acumula polêmicas por conta de seus ensinos. A controvérsia da vez é sua associação com um ministério da Austrália chamado Christ Alignment [Alinhamento de Cristo]. Eles afirmam ter abençoado muitas igrejas oferecendo leituras de um baralho ‘especial’.
A equipe do Christ Alignment diz ser formada por “conselheiros espirituais capacitados”. Em seu site oficial afirma “operamos com a mesma energia divina do espírito de Cristo, como faziam seus primeiros seguidores”. Diz também que oferecem “uma forma de cura sobrenatural, que flui da presença universal de Cristo… que vem do terceiro céu para dar entendimento e revelação”.
A apologeta Marsha West, do ministério Rede Cristã de Pesquisas, argumenta que essas Cartas do Destino são apenas um outro nome para cartas de tarô. “Elas são usadas para supostamente revelar o futuro de alguém. A adivinhação é uma prática do ocultismo. Todo os ocultistas acreditam que são dotados de poderes mágicos ou sobrenaturais… Portanto, fica claro que o Christ Alignment fala sobre o Cristo místico da Nova Era, não o Cristo das Sagradas Escrituras, já que o povo de Deus não deve participar de práticas ocultistas. (cf. Deuteronômio 18:10)”.
A equipe da Bethel inicialmente negou qualquer associação com a Christ Alignment e as cartas. Kris Vollotton, co-fundadora da Escola Bethel de Ministério Sobrenatural, escreveu um desmentido no Facebook, mas depois apagou.
Segundo o site Christian Times, a confusão aumentou depois que Ken e Jenny Hodge, da Christ Alignment, revelaram publicamente o trabalho deles junto à megaigreja e sua escola, ao mesmo tempo em que negaram as acusações de que são uma seita.
“Nós não somos uma seita, odiamos o tarô, não nos juntamos ao mundo. Apoiamos totalmente o que a Bethel acredita. Nosso ministério não tem nada para se arrepender… É ridículo que os cristãos nos julguem com base nas fotos de nossas cartas, mas ninguém perguntou o que elas realmente são”, escreveram os representante do Christ Alignment.
Também explicaram ter desenvolvido um método para alcançar seguidoras da Nova Era e praticantes do esoterismo, tendo ensinado isso em muitas igrejas na Austrália. Parte de sua estratégia é participar de feiras esotéricas, onde usam a leitura de cartas para compartilhar o evangelho.
Em seu site pessoal, Theresa Dedmon, uma das pastoras da igreja Betel e diretora da Escola de Ministério Sobrenatural, tentou pôr fim à polêmica, defendendo o uso das Cartas do Destino como uma forma de “evangelismo criativo”.
Embora admita que elas se parecem com cartas de tarô, insiste que a equipe de Christ Alignment são capacitados para “dar uma palavra profética sobre seu destino, que é ter um relacionamento pessoal com Deus Pai, através de Jesus Cristo e conhecer o Espírito Santo”, disse ela. “Elas são simplesmente imagens que ajudam a comunicar a mensagem das Boas Novas para aqueles que buscam esperança e futuro”. Com informações gospelprime.
Fonte: Gospel Geral