segunda-feira, 18 de março de 2019

Crueldade! Criança tem rosto queimado pela mãe com colher quente por não conseguir fazer tarefa escolar

Crueldade! Criança tem rosto queimado pela mãe com colher quente por não conseguir fazer tarefa escolar

Menina de 8 anos foi retirada de casa, em Olinda, pelo Conselho Tutelar nesta segunda-feira (18). A mãe da garota disse à polícia que o ocorrido foi um acidente.

Criança foi queimada no rosto em Olinda — Foto: Conselho Tutelar de Olinda/Divulgação
Criança foi queimada no rosto em Olinda — Foto: Conselho Tutelar de Olinda/Divulgação

Uma mulher de 25 anos é investigada pela Polícia Civil por queimar a filha, de 8 anos, em Olinda. A criança sofreu lesões na boca e no peito. Nesta segunda-feira (18), a criança foi retirada de casa, no bairro de Águas Compridas, segundo o Conselho Tutelar.
De acordo com o delegado Vinícius Oliveira, o caso ocorreu na quarta-feira (13) e a queixa foi registrada na Delegacia de Peixinhos nesta segunda-feira (18). A mãe da criança, segundo ele, afirma que as queimaduras ocorreram por causa de um acidente e nega ter ferido a filha por vontade própria."Hoje, todos compareceram à delegacia, inclusive a mãe. Ela diz que foi um acidente, mas estamos investigando o caso", afirma.
Menina foi queimada pela mãe por não conseguir fazer tarefa escolar em Olinda, segundo denúncias — Foto: Conselho Tutelar de Olinda/Divulgação
Menina foi queimada pela mãe por não conseguir fazer tarefa escolar em Olinda, segundo denúncias — Foto: Conselho Tutelar de Olinda/Divulgação

De acordo com o conselheiro Eurico Guedes, o caso chegou ao Conselho Tutelar de Olinda por meio de denúncias.
"Eu recebi a denúncia e fui até o local verificar. A criança afirma que foi queimada porque estava com dificuldades para fazer uma tarefa da escola. Foi aí que a mãe usou uma colher quente para queimá-la. A garota diz que foi a primeira vez que isso aconteceu", diz o conselheiro.
Nesta segunda-feira (18), a criança foi levada ao Instituto de Medicina Legal (IML), no bairro de Santo Amaro, no Centro do Recife, onde passa por exame de corpo de delito.

Fonte: G1

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2019

Cesariana de menina de 11 anos estuprada revive debate sobre aborto na Argentina

'Eu quero que você tire o que o velho colocou em mim', tinha dito a vítima sobre sua vontade de passar por uma interrupção da gravidez



BUENOS AIRES — A cesariana forçada, nesta quarta-feira, em uma menina de 11 anos, que tinha sido estuprada pelo companheiro de sua avó, na província de Tucumán, no Norte da Argentina, reacendeu o debate sobre o aborto no país. A família dela e organizações sociais avaliam a decisão dos médicos como "tortura".
Os profissionais se recusaram a fazer a interrupção da gravidez, permitida por lei neste caso, alegando que era tarde demais. No entanto, a autorização para a interrupção da gravidez saiu mais de um mês após a constatação que a menina estava grávida.
"Eu quero que você tire o que o velho colocou em mim", tinha dito a menina, de acordo com o registro do caso após o relatório de abuso.
Na Argentina, de acordo com a lei que rege desde 1921, o aborto é permitido em dois casos: quando em perigo a vida da mulher e quando a gravidez é resultado de estupro, sem exigir semanas de gestação.
Embora a gravidez tenha sido detectada no dia 21 de janeiro, quando a menina foi para o centro médico com dores de estômago, a autorização foi adiada em pouco mais de um mês, quando a vítima de estupro estava na 23ª semana de gestação.
"O direito à saúde não foi respeitado. Obstáculos e barreiras foram colocados. A prática legal foi atrasada e permitiu a progredir no processo de gestação e terminou como terminou", disse o advogado Soledad Deza, do grupo Católicas pelo Direito de Decidir.
A também advogada Cecilia de Bono ressaltou que a menina e sua mãe pediram a interrupção da gravidez.
"A vontade da menina tinha que ser levada em conta", disse.
No entanto, segundo os médicos, era tarde demais para interromper a gravidez.
"A verdade é que não se podia esperar por um parto normal", disse a ginecologista Cecilia Ousset, que esteve presente durante o procedimento. "Seu corpo não estava pronto para uma gravidez de 23 semanas, e mesmo que estivesse, não estava em condições psicológicas devido aos vários abusos que sofreu".
A menina passou por uma "micro-cesariana" e o bebê de cinco meses foi levado para a área de neonatologia.
As chances de sobrevivência do bebê prematuro são "extremamente difíceis", segundo o médico Carlos Schwartz.

Caso gerou revolta

O episódio gerou a denúncia de várias organizações sociais, entre elas o movimento feminista "Ni Una Menos". Nas redes sociais, internautas divulgam fotos suas de quando tinham 11 anos, como forma de protestar contra a decisão dos médicos de fazer uma cesariana na menina. Em geral, as mulheres têm usado a hashtag #NiñasNoMadres (meninas, não mães).
"O Estado é responsável por torturar Lucia", disse a organização, que pediu uma mobilização em Tucuman, em relação ao atraso no processo de aprovação, que neste caso é apoiada pela lei.
Enquanto isso, ONGs de direitos humanos ANDHES observou que "a prática (cesariana) não foi solicitada. Siprosa (sistema de saúde local) é responsável", acrescentou.
O governo provincial justificou a medida, pedindo para continuar com "os procedimentos necessários para salvar as duas vidas".
No ano passado, a legalização total proposta do aborto até a 14ª semana de gestação foi aprovado pela Câmara dos Deputados, mas sofreu um revés no Senado, que rejeitou a proposta por 38 votos a 31.
Na Argentina, berço do Papa Francisco e com forte influência da Igreja Católica, a questão dividiu a opinião popular.
No mês passado, um caso semelhante ocorreu na província de Jujuy, onde uma menina de 12 anos, que estava grávida de 24 semanas, também por estupro, passou por cesariana, embora tivesse solicitado o aborto. O procedimento foi adiado e o bebê morreu dias depois do nascimento.
Fonte: O Globo

terça-feira, 5 de fevereiro de 2019

Adolescente de 15 anos é morta após negar relação sexual com jovem que conheceu na web

Adolescente de 15 anos é morta após negar relação sexual com jovem que conheceu na web
Um jovem de 19 anos foi preso depois de confessar que matou uma adolescente de 15 anos estrangulada, após a vítima se recusar a ter relações sexuais com ele, na cidade de Vereda, no extremo sul da Bahia. Segundo a família da vítima, a garota e o suspeito se conheceram pela internet.
De acordo com a delegada Valéria Chaves, chefe da Coordenadoria Regional do Interior (Coorpin) de Teixeira de Freitas, que atua na região de Vereda, as buscas por Vivia começaram no domingo, quando o irmão dela informou à polícia sobre o desaparecimento da adolescente.
Parentes e amigos chegaram a fazer campanhas nas redes sociais para tentar alguma informação sobre a localização da menina.
Após o registro do desaparecimento, as Polícias Militar (PM) e Civil fizeram rondas pela cidade, na segunda-feira (4), e encontraram Daniel Max Santos de Jesus, apontado como a última pessoa a estar com a vítima. Segundo a PM, ele conversou com a garota por meio das redes sociais.
Ainda de acordo com a PM, Daniel tentou fugir, mas foi preso e encaminhado para a delegacia da cidade, onde confessou que matou e enterrou o corpo da adolescente na zona rural do município. Ele contou à polícia que teve um ataque de fúria após a jovem ter se recusado a ter relações sexuais com ele.
A polícia foi até o distrito da Prata, apontado pelo jovem como o local onde o corpo da vítima estava enterrado. Lá, os agentes encontraram Vivia, que estava com uma blusa amarrada no pescoço.
O corpo da jovem foi levado para o Departamento de Polícia Técnica (DPT) de Teixeira de Freitas, na mesma região. Não há informações sobre o enterro da vítima. Daniel foi encaminhado para a carceragem da 8ª Delegacia de Teixeira de Freitas.//G1

quarta-feira, 23 de janeiro de 2019

Sargento da PM é preso suspeito de matar amante grávida e jogar corpo em matagal

Sargento da PM é preso suspeito de matar amante grávida e jogar corpo em matagal
A Polícia Civil prendeu e apresentou na manhã desta quarta-feira (23) o sargento da Polícia Militar, José Eronilson Brandão da Silva, como o principal suspeito de matar a funcionária da Panificadora Bessa, Guiomar Santos, por estrangulamento e jogar o corpo da vítima em uma zona de matagal no bairro Floresta Sul, em Rio Branco, no dia 2 de dezembro.
De acordo com informações do delegado, sargento Brandão teria matado a suposta amante após receber a notícias que Guiomar estava grávida dele.
“Depois de uma robusta investigação chegamos através de meios tecnológicos e periciais, provas objetivas, conseguimos chegar a um inquérito bem robusto trazendo pros autos a identificação desse autor do assassinato da Guiomard”, explica o delegado.
Ainda segundo Hessel, a motivação para o crime seria a gravidez da funcionária da Panificadora Bessa que mantinha uma caso extraconjugal com o suspeito.
“A motivação foi a gravidez, pois ele mantinha uma relação extraconjugal com a vítima e ao tomar conhecimento da gravidez decidiu e planejou cometer esse homicídio”, diz.
O delegado explica, ainda, que o suspeito tentou despistar os investigadores colocando no local uma fralda com as iniciais da facção criminosa Comando Vermelho.
” A vítima foi encontrada como uma fralda escrita CV. O suspeito tentou levar as investigações para o crime cometido por uma dessas facções criminosas. Porém, como a polícia conhece o modus operandis dessas organizações criminosas essa situação foi descartada de início”, diz o delegado.
Fonte: Folha do Acre

quarta-feira, 9 de janeiro de 2019

Cuidado! Mãe alerta para riscos de beijos em bebês após seu filho pegar herpes com 17 dias

Cuidado! Mãe alerta para riscos de beijos em bebês após seu filho pegar herpes com 17 dias
Após quatro meses, menino se recuperou
Quando a baiana Rafaela Moreira, de 33 anos, soube que uma menina americana morreu aos 12 dias de vida após ter sido beijada e contraído o vírus da afta, decidiu que também deveria alertar os pais sobre os riscos desse tipo de contato com recém-nascidos, diante do que seu próprio filho sofrera há quatro meses, em decorrência de uma herpes.
— Atualmente ele está bem, mas resolvi tornar isso público após ler um relato de uma mãe nos Estados Unidos num caso muito semelhante ao do Gustavo em que ela conta que a filha morreu. Ninguém fala sobre isso. Muita gente não reconhece esse tipo de doença — disse.
Gustavo ficou doente após ser beijado por uma visita
Gustavo ficou doente após ser beijado por uma visita Foto: Facebook/Reprodução
Rafaela, moradora de São Paulo, publicou no Facebook, na última sexta-feira, uma foto do filho Gustavo com várias erupções no rosto e deixou o alerta: "Parem de querer beijar bebê que não é seu". Desde então, o post angariou cerca de 182 mil compartilhamentos.
"Atenção para esse relato. É muito importante pois meu filho Gustavo foi infectado com apenas 17 dias de vida...ficando internado", afirmou na rede social, acrescentando que sua preocupação não se trata de uma "frescura".
De acordo com a manicure, a criança contraiu herpes de uma pessoa que visitou a família e a beijou. Ela contou ao EXTRA ter procurado atendimento assim que as feridas apareceram e que seu filho passou por um tratamento durante 10 dias numa área de isolamento num hospital.
Rosto do bebê Gustavo ao longo do tratamento
Rosto do bebê Gustavo ao longo do tratamento Foto: Arquivo pessoal
Mesmo que quatro meses tenham se passado, a mãe do Gustavo frisou que continua passando na pele dele produtos dermatológicos, seguindo recomendações médicas, pois, segundo ela, a doença pode voltar até os seis meses de vida, enquanto o bebê está num quadro de vulnerabilidade.
— Um dia antes ele chorava muito, estava sem marcas. Achávamos que eram cólicas, mas no outro dia pela manhã, levei um susto. O rosto dele estava todo infeccionado, aí eu o levei de imediato ao hospital, onde a médica contou que a herpes foi contraída pelo beijo. Ela recomendou que nessa fase a gente tem que evitar visitas — afirmou
Fonte: Extra

quarta-feira, 19 de dezembro de 2018

Tragédia: Após término de relação, enfermeiro mata a namorada e depois tira a própria vida

Tragédia: Após término de relação, enfermeiro mata a namorada e depois tira a própria vida
Uma jovem de 24 anos foi morta pelo namorado ao se recusar a reatar o relacionamento. O crime ocorreu em Sete Lagoas (MG) nessa segunda-feira (17). De acordo com a polícia, o homem se matou em seguida.
O enfermeiro Juliano Valadares Correia, 37 anos, e Marina Máximo Galdino Costa, 24, namoraram por dez anos. Testemunhas relataram à polícia que, no dia do crime, o homem chegou à casa de Marina para tentar convencê-la a reatar o relacionamento. Pouco depois, o pai da jovem, que estava no escritório de advocacia da família, na parte da frente da casa, ouviu os disparos.
O pai foi ao cômodo onde o casal estava e encontrou a filha sem vida. Ainda conforme o relato passado à polícia, o homem tentou desarmar o assassino, mas, nesse momento, Juliano tirou a própria vida.
O Corpo de Bombeiros e o Samu foram acionados, mas, quando os bombeiros chegaram, os dois já haviam morrido.
Jornal de Brasília
Via Itambé Agora

quinta-feira, 13 de dezembro de 2018

Jovem é morta covardemente por um mendigo

Jovem  é morta covardemente  por um mendigo
Episódio triste e lamentável ocorreu na manhã desta quinta-feira, 13, jovem natural da cidade de Crateús, no Ceará, foi assassinada brutalmente a facadas no Rio de Janeiro por um mendigo.
A família da jovem mora na cidade de Crateús, interior do estado. De acordo com informações “lyrrane” como era conhecida, morava no Rio de Janeiro há cerca de 5 anos, e acabou sendo assassinada com duas facadas nesta manhã.
Segundo informações do Repórter Tony Sales, a vítima costumava sempre ajudar um mendigo, e hoje pela manhã ela estava no trabalho e foi levar alimentação para o acusado quando em um descuido virou as costas, e em um ato de covardia, o elemento esfaqueou a mulher.
A vitima chegou ainda a ser levada para o hospital porém não resistiu e veio a óbito. O corpo da vítima virar para a cidade de Crateús onde será sepultado.


Fonte: https://mceara.com/jovem-cearense-e-morta-covardemente-no-rio-de-janeiro-por-um-mendigo/#ixzz5ZatKqFtM

segunda-feira, 10 de dezembro de 2018

Após esperar por uma hora, mulher dá à luz no chão de Hospital Municipal

Após esperar por uma hora, mulher dá à luz no chão de Hospital Municipal

Com salários atrasados e sem 13º, funcionários relatam que plantões estão desfalcados

Mulher dá à luz no chão da recepção do Hospital municipal Pedro II, em Santa Cruz Foto: Reprodução
Mulher dá à luz no chão da recepção do Hospital municipal Pedro II, em Santa Cruz Foto: Reprodução

Uma mulher deu à luz sozinha, neste domingo, por volta de meia-noite, no chão da recepção do Hospital municipal Pedro II, após ter aguardado por mais de uma hora atendimento. De acordo com relatos de funcionários da unidade, não havia médico nem enfermagem no plantão, apenas recepcionista, maqueiro e segurança. O número de faltas nos plantões tem sido alto. Os funcionários estão com o salário de novembro atrasado e sem previsão para receber o 13º.
Em um vídeo gravado por pessoas que também aguardavam atendimento é possível ver a preocupação da mãe com a criança, que demorou a chorar. Sentada no chão, sobre uma poça de sangue, ela tenta massagear as costas do recém-nascido, até que chega uma profisisonal de enfermagem e leva a criança.

- O quadro de funcionários estava escasso no domingo. A gestante chegou e ficou esperando atendimento por uma hora ou mais e nada de médico atender. O bebê desceu pelas pernas dela, que pariu no chão - relata um funcionário, que prefere manter o anonimato por medo de represália.
Segundo ele, no domingo, só havia recepcionista, maqueiro e segurança na entrada da emergência do hospital de Santa Cruz, que administrado pela organização social (OS) SPDM. A técnica de enfermagem responsável pela triagem havia sido remanejada para outro setor, para cobrir a falta de funcionários.

- Quando chegava alguém grave, a recepcionista ficava chamando a técnica de enfermagem. A palavra que resume a situação, neste domingo, no Hospital Pedro II é caótico. E se continuar sem pagamento, a tendência será só piorar - afirmou ele.

De acordo com funcionários do hospital, o bebê foi levado para a UTI neonatal do Pedro II.
Em nota enviada pela Secretaria municipal de Saúde, a direção do Hospital Pedro II informou que a "gestante chegou ao hospital no período expulsivo do trabalho de parto, sem que houvesse tempo para que fosse levada ao centro obstétrico". Ainda segundo a nota, o bebê nasceu com 36 semanas e se encontra sob cuidados médicos. O recém-nascido e mãe passam bem.

A direção do hospital afirma que, "na hora em que a mãe estava aguardando atendimento, quatro médicos obstetras estavam na unidade atendendo outras gestantes, além de três pessoas da equipe de acolhimento".

Prefeitura atrasa repasses para pagar funcionários de OSs

Na última quinta-feira, o Tribunal Regional do Trabalho tentou negociar um acordo para que a Prefeitura do Rio repassasse às organizações sociais que administram unidades de saúde o valor referente ao salário de novembro e ao 13º. O resultado foi insatisfatório, já que o Município propôs pagar os vencimentos de novembro apenas no dia 14 de janeiro, dezembro e janeiro no dia 14 de fevereiro, e o 13º e salários de fevereiro em 14 de março. A desembargadora Rosana Salim não aceitou a proposta e marcou nova audiência para a próxima terça-feira.

Fonte: O Globo

quarta-feira, 5 de dezembro de 2018

Menor foge com seu tio para viver romance e ambos são encontrados mortos após ‘prova de amor’

Menor foge com seu tio para viver romance e ambos são encontrados mortos após ‘prova de amor’
Dizem que não há idade ou limite para o amor; no entanto, um caso no estilo de Romeu e Julieta terminou mal. A história de Micaela Cecilia, de 16 anos, terminou em tragédia após ela fugir de casa para sustentar seu romance proibido com Diego Fermin, 23 anos, que era seu tio, na cidade de Salta, Argentina.
Segundo La Crónica, na manhã do último sábado, 01, autoridades locais foram alertadas por telefone de um membro da família da jovem Micaela pedindo ajuda, pois a adolescente estava nua, com traços de tortura no pescoço e sem vida na cama de seu tio, que estava morto pendurado por uma corda em outro quarto.
Os primeiros relatórios policiais apontaram que, devido à falta de provas concretas permaneceu duas hipóteses: a primeira é a de um feminicídio seguido de suicídio, enquanto o outro foi um duplo suicídio que foi planejado como ‘prova de amor’.
De acordo com El Liberal, tanto a garota quanto o tio mostraram mais amor do que deveriam, porque em mais de uma ocasião eles foram vistos extremamente próximos, fato que gerou o aborrecimento de seus parentes.
Devido à rejeição desta situação, a menor tomou a decisão de fugir de casa e ir para a casa de seu tio, para viver juntos e longe de críticas.
A descoberta macabra foi feita pelo irmão do tio, segundo ele, depois que ele ligou por três dias seguidos para falar com o seu irmão, ele foi para casa, chegando ao local, olhou para fora da janela, notou que seu irmão estava pendurado com uma corda no pescoço. A Polícia de Salta, bem como paramédicos, foram chamado e verificaram que ambos os corpos já não contavam com sinais vitais.
Investigação Fiscal (CIF) indicam que, ambos os corpos estavam com sinais de tortura e a presença de vários fluidos corporais, e a possibilidade de que este era um pacto de suicídio.
“No momento, nada pode ser descartado e certamente a verdade dos fatos surgirá da autópsia e de outros relatórios de especialistas ordenados pelo promotor do caso.”
Depois de cumprir os procedimentos correspondentes, a perícia executou o levantamento dos corpos e foi examinada por autópsia e, desse modo, para determinar as causas da morte.

segunda-feira, 26 de novembro de 2018

Vídeo: Brutal: Jovem filma momento em que esfaqueia e mata homem sentado na calçada

Vídeo: Brutal: Jovem filma momento em que esfaqueia e mata homem sentado na calçada

No celular do suspeito, os policiais encontraram um vídeo que ele próprio fez no momento em que atinge a vítima, que estava sentado na calçada, com vários golpes…



Josenilton foi assassinado a facadas enquanto estava sentado na calçada

Um jovem de 20 anos foi preso suspeito de matar, a facadas, um homem, de 53, em Aparecida de Goiânia, Região Metropolitana da capital. Luciano Lucas da Silva Bezerra foi detido na manhã deste domingo (25), em um terminal rodoviário, tentando fugir para Alagoas, seu estado natal. No celular dele, os policiais encontraram um vídeo que ele próprio fez no momento em que atinge Josenilton Pinheiro de Castro, que estava sentado na calçada, com vários golpes.

Suspeito foi preso em rodoviária quando tentava fugir para Alagoas

No aparelho, os agentes também encontraram áudios enviados por Luciano para um amigo falando sobre o crime. Em um deles, ele diz que “Agora vou dormir que nem um bebezinho, como se nada tivesse acontecido”.
Noutro, o suspeito se vangloria do crime: “Veio pagar de doido, meu velho, tá ligado? Paga de doido para cima de criminoso. Alagoano só mata de faca, tá ligado”.
De acordo com o delegado Vicente Stabile, que fez o flagrante no 4º DP de Aparecida de Goiânia, o suspeito não tem advogado. Em depoimento, ele confessou o crime, mas deveu versões controversas.
Nas imagens, é possível ver quando Josenilton está sentado na calçada e é atacado por Luciano. A vítima morreu no local. 
O delegado afirmou ainda que após o crime, o jovem foi até a casa da mãe, disse que havia matado um homem ao reagir a um assalto e pediu ajuda para viajar para Alagoas.
O tenente da PM Daniel Oliveira afirmou que a própria mãe do suspeito foi até a porta da rua e viu que quem havia morrido era um morador do setor. Neste instante, ela mesma ligou para a polícia.
A equipe da corporação seguiu até o local, conseguiu localizar Luciano e prendê-lo.
O suspeito foi atuado em flagrante por homicídio duplamente qualificado, por motivo torpe e por não dar chance de defesa à vítima. Se condenado, pode pegar até 30 anos de prisão.
G1
Via Itambé Agora

domingo, 26 de agosto de 2018

Tragédia: Bebê de 1 ano morre após se afogar em balde no quintal de casa

Tragédia: Bebê de 1 ano morre após se afogar em balde no quintal de casa
Um bebê morreu após se afogar em um balde que estava no quintal de casa, na cidade de Ilhéus, sul da Bahia, na manhã deste sábado (25). João Gabriel de Souza Conceição tinha 1 ano.

De acordo com a polícia, a mãe de João Gabriel tinha dado banho nele e no irmão, no banheiro que fica no quintal, momento antes do acidente. Ela deixou as crianças no espaço, enquanto foi buscar as roupas para lavar.

Quando voltou, a criança estava dentro do balde. De acordo com a polícia, a mãe contou que tudo aconteceu muito rápido. Ela levou o filho às pressas para o hospital municipal, mas o menino já chegou morto à unidade.

O corpo dele foi levado para o Departamento de Polícia Técnica (DPT) da cidade no final da tarde. João Gabriel será enterrado na manhã de domingo (26), no Cemitério do Baílio. A Polícia Civil investiga o caso, mas descarta a possibilidade de crime e trata o fato como acidente.

Fonte; G1
Via Itambé Agora

domingo, 19 de agosto de 2018

Casal de padrinhos é suspeito de afogar afilhada grávida para ganhar seguro de R$ 260 mil

Casal de padrinhos é suspeito de afogar afilhada grávida para ganhar seguro de R$ 260 mil
Um casal foi preso por suspeita de matar a afilhada Atyla Arruda Barbosa, de 20 anos, em Mongaguá, no litoral de São Paulo. A princípio ela tinha sido vítima de afogamento no mar, mas a Polícia Civil descobriu que os dois queriam, na verdade, o seguro de vida dela, estimado em R$ 260 mil.

Segundo informações da Secretaria de Segurança Pública (SSP), o corpo de Atyla foi achado por equipes do Corpo de Bombeiros em uma praia do município, com sinais de afogamento, em julho. Ele foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) e, em paralelo, uma investigação foi aberta pela Polícia Civil.

Após apuração, os investigadores verificaram que a jovem morava fora da região e decidiu viver com os supostos padrinhos, uma mulher de 41 anos e um homem, de 47, no primeiro semestre, em busca de novas oportunidades. A madrinha, entretanto, era a única beneficiária de um seguro feito para Atyla.

Para polícia, a jovem foi propositalmente morta no mar, pelo próprio padrinho, em meio a um denso nevoeiro, para que o casal pudesse ficar com o valor da indenização, paga em caso de acidentes. Eles simularam que a afilhada tivesse se afogado para encobrir, então, o homicídio.

Segundo laudo emitido pelo Instituto Médico Legal, Atyla estava grávida de, aproximadamente, três meses quando foi assassinada. Durante depoimento, o homem preso afirmou que teve várias relações sexuais com a garota e admitiu ser o pai do bebê que estava sendo gestado pela jovem no momento do crime.

De acordo com a polícia, como argumento para ter mantido relações sexuais com a vítima, o homem alegou que a esposa não poderia ter filhos, e que Atyla, que morava fora do Estado, foi convidada para trabalhar com os suspeitos e aceitou engravidar para dar a criança ao casal como uma forma de agradecimento pela oportunidade.

Na tarde de sexta-feira (17), porém, após ter o pedido de prisão preventiva acatada pela Justiça, os policiais civis detiveram os suspeitos na casa em que moravam, na cidade vizinha, em Itanhaém. No local, segundo a SSP, foram achados vários documentos, livros e um punhal.

O comportamento do casal, que identifica a jovem como afilhada, foi determinante para o pedido de prisão temporária. Os dois, cujos nomes não foram informados, foram levados para a Delegacia Sede da cidade e, em seguida, para a Cadeia Pública. O caso segue em investigação.

Fonte: G1
Via Itambé Agora

terça-feira, 31 de julho de 2018

Sargento da PM é baleado pela mulher após não deixá-la ver mensagens do celular dele

Sargento da PM é baleado pela mulher após não deixá-la ver mensagens do celular dele
O casal começou a discutir e Ozélia atirou no peito do marido. Situação foi presenciada pelo filho do casal, de 4 anos.
Marcelo Gonçalves da Silva foi baleado pela mulher dele (Foto: Facebook/Reprodução)
m sargento da Polícia Militar foi baleado na madrugada desta terça-feira (31) pela mulher dele, em Rondonópolis, a 218 km de Cuiabá.

Marcelo Gonçalves da Silva, de 43 anos, não teria deixado a mulher, Ozélia Francisca Amaral, de 40 anos, olhar as mensagens do celular dele. O casal começou a discutir e Ozélia atirou no peito do marido.

O G1 procurou a assessoria da PM para falar sobre o caso, mas não teve retorno. O advogado da suspeita não foi localizado.

De acordo com o boletim de ocorrência da Polícia Militar, a situação ocorreu às 1h30 na casa do casal, no Bairro Parque Rodolfo.
A arma do policial, uma pistola ponto 40, foi apreendida (Foto: Lorena Segala/TV Centro América)
A própria mulher ligou para a polícia e socorreu o marido.
Ela contou aos policiais que estava no quarto, com o sargento, e que eles discutiram por um motivo fútil. Ozélia relatou que ela queria olhar as mensagens do celular do marido, mas ele não queria deixar.

Depois de insistir, Marcelo se queixou e afirmou que não aguentava mais a situação e disse que sairia de casa.

Nessa discussão, Ozélia subiu na cama – onde o filho dela dormia – pegou a pistola do marido que estava em cima do guarda-roupa e fez disparos contra o sargento.
Marcelo estava deitado na cama quando foi baleado pela mulher. A criança, de 4 anos, saiu correndo do quarto ao se assustar com os disparos.

Ozélia socorreu o marido e o levou até a base do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência. De lá, o sargento foi levado ao Hospital Regional de Rondonópolis.

Conforme a PM, a bala ficou alojada no peito do policial. Ele passa por um procedimento cirúrgico no hospital durante a manhã.

Ozélia foi detida e encaminhada para a delegacia de Rondonópolis. A arma do policial, uma pistola ponto 40, foi apreendida. G1 MT.

Tragédia: Pai tenta salvar filho e ambos morrem afogados durante confraternização em família

Tragédia: Pai tenta salvar filho e ambos morrem afogados durante confraternização em família
Pai e filho morreram afogados neste domingo (29), durante confraternização em família em um rio no município de Peixoto de Azevedo (a 692 quilômetros de Cuiabá).
De acordo com informações do Corpo de Bombeiros, uma equipe de Guarantã do Norte foi acionada por volta das 15 horas. Um garoto de sete anos se afogou e seu pai, Zil Cardoso, de 59 anos, tentou salvá-lo. Ambos se afogaram.

Conforme os bombeiros, por pouco não houve mais vítimas, porque outros da família também tentaram fazer o salvamento e tiveram dificuldades de voltar para as margens. Parte do rio está localizada numa área de garimpo, próximo de uma draga.
Logo após o fato, uma equipe de mergulhadores iniciou as buscas. Já nesta manhã, por volta das 9 horas, os corpos foram localizados. Eles estavam a 20 metros do local onde desapareceram. O corpo do homem estava enroscado em galhos a uma profundidade de quatro metros.

Os corpos foram encaminhados ao Instituto Médico Legal (IML), para exame de necropsia. O caso deverá ser investigado. Itambé Agora

quinta-feira, 26 de julho de 2018

Mãe esconde câmera e grava marido estuprando filha de 7 anos em casa

Mãe esconde câmera e grava marido estuprando filha de 7 anos em casa
Um homem foi preso em flagrante na última sexta-feira (20) acusado de estuprar a própria filha, de apenas sete anos. O crime aconteceu na cidade de Novo Gama (GO), divisa com o Distrito Federal. A mãe estava desconfiando do pai da criança, decidiu esconder uma câmera e gravou o estupro.

Marcelo Espírito Santo da Silva, de 30 anos, trabalha como jardineiro, foi indiciado por estupro de vulnerável e pode pegar de oito a 15 anos de prisão. A mãe estava desconfiada dos olhares do marido para a filha e escondeu um celular em um móvel da sala. Enquanto fazia o outro filho no quintal, a câmera do aparelho flagrou o crime. No vídeo, o homem aparece com um martelo na mão para ameaçar a criança.

Após ver as imagens, a mãe foi até o Conselho Tutelar e acionou a Polícia Civil, que prendeu o homem. Em vídeo gravado pelo Conselho Tutelar momentos antes da prisão, o jardineiro nega o crime, mas ao mesmo tempo diz ter feito algo errado. “Eu só queria provocar a minha esposa”, disse o homem ao ser pergunto sobre o motivo de ter abusado da filha.

O presidente do Conselho Tutelar, Alessandro Rodrigues, em entrevista ao Portal UOL, afirmou que “o laudo do Instituto Médico Legal (IML) comprovou que a criança não era mais virgem, isto é, este não foi primeiro abuso”. bhaz

quarta-feira, 25 de julho de 2018

Horror: Bebê morre após ser perfurado mais de 30 vezes por enfermeira em UPA

Horror: Bebê morre após ser perfurado mais de 30 vezes por enfermeira em UPA
A Polícia Civil abriu um inquérito para investigar a morte de um bebê de um ano e meio, em Breves, no Marajó. Segundo a denúncia da mãe da criança, a vítima morreu na madrugada desta terça-feira (24), após ser perfurada mais de 30 vezes na enfermaria da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) local, onde foi levada para atendimento. O G1 tenta contato com a Prefeitura de Breves.

Segundo o inquérito, o bebê chegou à UPA com um quadro de vômito e febre por volta de 19h30 de segunda (23), e só foi atendida às 22h.
“Foi constatado que no braço dela havia mais de 30 furadas de agulha na tentativa de pegar a veia feitas pela técnica de enfermagem. Ainda não se sabe de que a criança morreu. Mandei fazer a necropsia”, diz o delegado Gustavo Ceccagno, que preside o caso.

De acordo com a Polícia Civil, o corpo da criança ainda não foi encaminhado para Belém por falta de logística, mas já foi periciado em Breves. Antes do enterro, um médico do município realizou um exame, segundo a Polícia.

O delegado responsável pelo caso informou que deve solicitar ao Centro de Perícias Científicas Renato Chaves a exumação do corpo para realização de necropsia. // G1

Via Itambé Agora

quarta-feira, 11 de julho de 2018

TRISTEZA! Adolescente morre eletrocutado em celular carregando

TRISTEZA! Adolescente morre eletrocutado em celular carregando
Família informou ao G1 que não sabe se o garoto estava colocando o celular para carregar ou se o aparelho já estava ligado à tomada.
Adolescente morre eletrocutado ao ligar carregador de celular na tomada em Teresina. (Foto: Arquivo Pessoal/João Lucas)
Adolescente morre eletrocutado ao ligar carregador de celular na tomada em Teresina. (Foto: Arquivo Pessoal/João Lucas)

m adolescente de 15 anos, identificado como João Lucas Campelo de Sousa Peres, morreu eletrocutado ao manusear um celular que estava carregando, na tarde dessa terça-feira (10), no bairro Dirceu Arcoverde, na Zona Sudeste de Teresina. Em fevereiro deste ano, a jovem Luíza Fernanda Gama Pinheiro, de Riacho Frio, no Sul do Piauí, morreu de forma semelhante.
Velório de João Lucas foi marcado por muita emoção de amigos e familiares. (Foto: Lucas Barbosa/G1)
Velório de João Lucas foi marcado por muita emoção de amigos e familiares. (Foto: Lucas Barbosa/G1)

Ainda não há detalhes sobre como tudo aconteceu, mas segundo a tia de João Lucas, Rosângela Barbosa, o garoto havia acabado de tomar banho quando foi mexer no celular. Não se sabe se ele estava colocando o celular para carregar ou se o aparelho já estava ligado à tomada. O adolescente ainda foi levado para o hospital, mas não resistiu e morreu.
Tia disse que o garoto estava molhado quando tocou no celular. (Foto: Lucas Barbosa/G1)
Tia disse que o garoto estava molhado quando tocou no celular. (Foto: Lucas Barbosa/G1)

"A mãe dele tinha saído para fazer um pagamento e deixou ele sozinho em casa, ninguém sabe exatamente o que aconteceu, cada um diz uma coisa. Mas ele tinha entrado no banheiro e quando saiu, foi direto ao quarto, onde aconteceu o acidente. Ele estava molhado quando mexeu no celular e acho que já estava carregando, mas não sabemos", afirmou.
A Fundação Municipal de Saúde (FMS) informou que o adolescente já chegou no Hospital do Dirceu II, levado pela mãe, inconsciente. "A equipe médica fez reanimação cardíaca, mas ele já estava morto. O corpo foi encaminhado para o Serviço de Verificação de Óbitos (SVO)", informou a Fundação.

João Lucas era estudante da Fundação Bradesco e a instituição informou que irá prestar apoio à família. O garoto cursava o 1º ano do ensino médio.

O corpo foi levado para o Instituto de Medicina Legal (IML) e o velório acontece no bairro Tancredo Neves, Zona Sudeste.

Celular carregando pode conduzir descarga elétrica; veja cuidados
O técnico Wissam Atie, especializado em assistência técnica de iPhone, diz que casos de choque elétrico ao usar o celular são fatalidades e que poderiam acontecer durante o uso de outros equipamentos ligados à tomada. “Esses casos podem acontecer porque as pessoas usam cabos desgastados e desencapados. Poderia acontecer com qualquer outro aparelho mal conservado, até um liquidificador”.

Wissam diz que a probabilidade dessas descargas elétricas estarem relacionadas ao carregamento dos aparelhos e não à tempestade é remota, mas diz que as pessoas devem ficar atentas ao estado de conservação das baterias, para evitar explosões. “Se ela estiver inchada, com dano aparente ou exposta, o ideal é trocar”. G1 PI

terça-feira, 10 de julho de 2018

Vídeo: Durante culto, fiéis da Assembleia de Deus confrontam pastor; “Cadê o dinheiro que tava aqui?”

Pastor Robson Brito - Assembleia de Deus, Maringá - PR
A crise na Assembleia de Deus em Maringá, no Paraná, continua provocando os fiéis a tomarem atitudes a respeito da liderança, sobretudo, com respeito à presidência do pastor Robson Brito, que vem sendo acusado de levar a IEADCEMAR (Igreja Assembléia de Deus em Maringá), à falência.

Segundo denúncia feita ao Ministério Público do Paraná, sob a liderança de Robson Brito, a igreja contraiu uma dívida estimada em cerca de R$12 milhões de reais, o que tem provocado a venda de parte do seu patrimônio.

Segundo informações, prédios de congregações estão sendo leiloados, uma forma desesperada de levantar fundos para quitar as dívidas.

O pastor Robson Brito, foi convocado a comparecer na 6° Promotoria no último dia 5 de Julho, onde seria ouvido pelo promotor Maurício Kalache, e por representantes da CIEADEP – Convenção das Assembleia de Deus no Estado do Paraná.

A imprensa local noticiou que o pastor compareceu conforme convocado, mas ao ser confrontado pelo promotor à permitir que a promotoria tivesse acesso as contas da igreja, para instaurar uma auditoria, ele se recusou e saiu da sala, em uma atitude desrespeitosa contra a autoridade judicial.

Desde esse episódio, fiéis estão se manifestando nos cultos em protesto contra toda essa situação que o campo vem enfrentando.

+ Entenda como Valdemiro Santiago vai pagar R$40 milhões em um prédio de luxo

No vídeo abaixo, durante um culto na Assembleia de Deus no bairro Tuiuti, os membros pediram respostas e o que seria um culto, acabou se tornando uma reunião.

Assista:

Presidente da Assembleia de Deus leva o nepotismo a outro nível e revolta fiéis
A igreja evangélica Assembleia de Deus em Codó, no interior do Maranhão, está vivendo um momento de extremo inconformismo com seu presidente, o pastor José Gomes de Oliveira.

A situação da igreja naquele município, segue basicamente o mesmo roteiro do que ocorre em várias cidades espalhadas pelo país, o problema é basicamente o mesmo; O pastor insiste em manter sua família no poder.

No entanto, o pastor José Gomes parece ter encontrado uma forma de levar o nepotismo para um outro nível.

Tendo como vice-presidente o seu genro, pastor Lázaro Amorim, José Gomes optou por promovê-lo, e dividiu o campo de Codó. Ele desmembrou a igreja que fica no maior bairro da cidade, Trizidela, e empossou seu genro como presidente daquele “campo”.

A partir de agora, seu genro sai do cargo de vice-presidente, e passa a ser presidente da Assembleia de Deus, na mesma cidade que o sogro, fruto desse desmembramento.

+ Guerra entre convenções da Assembleia de Deus no MA, revela disputa por território

A iniciativa do pastor José Gomes foi justificada com uma suposta profecia que ele havia recebido, de que seu genro iria assumir um grande campo. Para não esperar que a sucessão acontecesse normalmente, ele preferiu promover o genro a presidente sem que ele [José Gomes] tivesse de sair do cargo.

Pastor José Gomes e Pastor Lázaro Ramos, no culto de posse.
Pastor José Gomes e Pastor Lázaro Amorim, no culto de posse.

A informação é que, membros e obreiros não aprovaram o desmembramento da igreja, e especialmente, descordaram do fato do genro do pastor assumir como presidente.

O bairro Trizidela tem cerca de quatro congregações, e agora será administrado pelo pastor Lázaro Amorim.

+ Samuel Mariano é “Barrado” de cantar nas igrejas do Maranhão

Vale lembrar também, que, com a promoção, Lázaro Amorim passará a receber salário de presidente de campo, que pode chegar a cerca de R$16 mil reais naquela região.

Pastor Lázaro Amorim e a esposa, Ozana Oliveira, filha do pastor José Gomes
Pastor Lázaro Amorim e a esposa, Ozana Oliveira, filha do pastor José Gomes

O tesoureiro geral da Assembleia de Deus em Codó, Adoniran Oliveira, neto do pastor José Gomes, já foi orientado a desconsiderar a receita das igrejas do bairro Trizidela, todo o valor arrecadado será administrado por lá mesmo, já que, se trata de um campo independente.

Na internet, membros da Assembleia de Deus da cidade recorrem ao pastor Pedro Aldi Damasceno, presidente da CEADEMA (Convenção Estadual da Assembleia de Deus do Maranhão), para que ele perceba o problema que está acontecendo em Codó.
Print do facebook
Nossa reportagem entrou em contato com a assessoria da Assembleia de Deus em Codó-MA, mas até o fechamento dessa matéria, não obtivemos resposta sobre as denuncias de nepotismo, e de que a igreja havia sido desmembrada para favorecer o genro do pastor presidente.

Tristeza! Professora morre após ser ‘atropelada’ por cavalo durante festa de vaqueiros

Tristeza! Professora morre após ser ‘atropelada’ por cavalo durante festa de vaqueiros
Uma professora da rede municipal de ensino de Juazeiro, cidade no norte da Bahia, morreu após ser “atropelada” por um cavalo, na noite de domingo (8), durante a Festa dos Vaqueiros, no município de Curaçá, segundo informações da Polícia Civil.
De acordo com a polícia, Kelly Cristina Souza Gomes caiu e bateu a cabeça no chão, após o impacto com o animal. Segundo o G1, a professora foi levada para o Hospital Municipal Antônio Carlos Magalhães e morreu a caminho do Hospital de Urgências e Traumas, em Petrolina (PE), para onde seria transferida.
Kelly Cristina foi enterrada nesta segunda-feira (9), no Centro de Velórios, em Juazeiro.

A festa

Vaqueiros participam de cavalgada em Curaçá (Foto: Silvonei Viana)
Homens montados em cavalos e vestidos com trajes de couro saíram em cavalgada pelas ruas de Curaçá, no domingo, durante a tradicional Missa dos Vaqueiros. A festa é realizada há 65 anos.

A missa reúne a cada ano aproximadamente 5 mil pessoas. No ano passado, a Assembleia Legislativa da Bahia aprovou um projeto de lei que tornou a Festa do Vaqueiro, Patrimônio Cultural Imaterial da Bahia.

O roteiro da cavalgada terminou na Praça do Teatro Raul Coelho, local em que a Missa dos Vaqueiros foi realizada. A missa foi celebrada por Dom Beto, Bispo de Juazeiro. No ofertório foram oferecidos o leite, o queijo e a carne de bode, alimentos que dão energia para os vaqueiros enfrentarem o trabalho na caatinga. Itambé Agora

segunda-feira, 9 de julho de 2018

ABSURDO! Por falta de caixão, bebê é enterrado dentro de armário

ABSURDO! Por falta de caixão, bebê é enterrado dentro de armário
Reprodução/TV Jangadeiro
Um caso chocou a população de Uruburetama, no interior do Ceará. Um bebê de apenas 4 meses foi enterrado dentro de um armário de cozinha, sem nenhum tipo de assistência funerária da prefeitura da cidade, como os próprios moradores denunciam.

A imagem da criança morta dentro do caixão improvisado (foto de capa), divulgada nas redes sociais, aumentou ainda mais a indignação dos moradores do município.

A reportagem do Vem Que Tem tentou contato com a Prefeitura, já que em 3 de maio deste ano, segundo o Tribunal de Contas do Estado, a Prefeitura havia feito licitação de 220 caixões, no valor de R$ 118.499,60. Desse total, 80 caixões eram infantis.

A secretária de Saúde do Município, Nilzete Zeidan, informou que o município fez a solicitação de caixão para o bebê, mas houve atraso por parte da funerária vencedora o processo licitatório.

Uma nota enviada pela funerária afirma que houve falha mecânica no carro que se deslocava da empresa para a residência onde se encontrava o falecido. “Devido à falta de sinal telefônico, o contato entre empresa, motorista e prefeitura ficou impossibilitado, o que causou atraso no procedimento”.

Já a Prefeitura de Uruburetama, também por meio de nota, informou que a administração pública não tolera o equívoco e a deficiência da prestação de serviço no apoio à família e disse que todas as medidas cabíveis estão sendo tomadas. Itambé Agora

Assista à reportagem: